Secretário da Justiça visita centros femininos da capital

Após a retomada das visitas presenciais no Estado, Fernando José da Costa avaliou atendimento nos CASAs Bom Retiro e Ruth Pistori

 

O secretário da Justiça e da Cidadania e presidente da Fundação CASA, Fernando José da Costa, conferiu nesta segunda-feira (30) o atendimento nos CASAs Feminino Bom Retiro e Ruth Pistori, na cidade de São Paulo, dois dos seis centros socioeducativos da Instituição no Estado destinados ao atendimento feminino.

Costa realizou uma visita técnica para conversar com os servidores, colher impressões e avaliar pessoalmente o impacto do retorno das visitas familiares presenciais para as adolescentes em internação e internação provisória. A visitação em 116 centros socioeducativos de todo o Estado de São Paulo está liberada desde o dia 03 de novembro.

“Fiz questão de trazer a minha família para conhecer o grande trabalho realizado pelos servidores da Fundação CASA, na execução da medida socioeducativa no Estado de São Paulo”, afirmou o secretário da Justiça e presidente da Instituição.

A Fundação CASA possui seis centros de atendimento feminino no Estado, localizados nas cidades de São Paulo (4) e Cerqueira César (2). De acordo com os dados da Assessoria de Inteligência Organizacional (AIO) da Fundação CASA, no dia 25 de novembro, dos 5.096 adolescentes em atendimento, 4,51% eram do gênero feminino e 95,49% do masculino.

Entre elas, a maioria possui entre 15 e 17 anos – correspondendo a 61,2% das 232 jovens então em atendimento – e está cumprindo medida socioeducativa no regime fechado por tráfico de drogas (51,7%).

Em todo o Estado, considerando os dois gêneros, a faixa etária predominante também é de 15 a 17 anos, com 71,5%, sendo o tráfico de drogas o ato infracional o principal ato infracional, com 51,18%.

Visita presencial

Devido à pandemia da Covid-19, as visitas presenciais das famílias ficaram suspensas entre o final do mês de março e o início de novembro. Durante a visitação dos familiares, os servidores orientam sobre todas as medidas de segurança e higiene necessárias para evitar a propagação do novo coronavírus.

Para ingressar centro, o familiar tem a temperatura medida (não ingressam pessoas com temperatura corporal acima de 37,2ºC); responde a um questionário sobre o seu estado de saúde; preenche uma declaração de que não pertence ao grupo de risco da doença; deve utilizar máscara; e toma os cuidados de higiene, como lavar as mãos e utilizar álcool em gel.

Hoje cada jovem pode receber a visita quinzenal de um membro da família, previamente autorizado pela equipe de referência do ou da adolescente no centro socioeducativo.

A duração do contato pessoal é de uma hora, observando distanciamento social de 2 metros, em local aberto e procurando evitar o contato físico

Compartilhe esta notícia: