Jovem do CASA Nova Vida é bolsista em curso do Senai/SP

Adolescente aprenderá o ofício da vidraçaria com o objetivo de empreender ao lado da família

 

O jovem Ivan (nome fictício), de 18 anos, que cumpre medida socioeducativa de internação no CASA Nova Vida, no Complexo da Vila Maria, em São Paulo, dá um novo passo para um futuro empreendedor: em setembro começa o curso de vidraceiro por uma unidade do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai/SP), como bolsista integral.

O foco da formação é para trabalhar na área, uma vez que a mãe atua no setor, também como empreendedora. O jovem cursa a 3ª série do Ensino Médio e a formação é parte do projeto de vida traçado pela equipe de atendimento da Fundação CASA dentro do plano individual de atendimento (PIA). O rapaz é só ansiedade, inclusive pela resposta do Poder Judiciário sobre sua desinternação.

“Se a juventude é a faixa etária que mais sofre com o desemprego no Brasil e precisa de oportunidade, entre os adolescentes essa realidade é aumentada”, afirma o secretário da Justiça e Cidadania e presidente da Fundação CASA, Fernando José da Costa. “Para que eles voltem à convivência em comunidade e longe do crime, o apoio precisa vir também da sociedade.”

De acordo com pesquisa recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 14,8 milhões de brasileiros estão desempregados hoje no país, o que representa 14,7% da população economicamente ativa.

Entre os jovens com idade entre 18 e 24 anos, 31% deles são afetados, índice que sobe para 46% quando considerados os adolescentes com idades entre 14 e 17 anos.

Segundo o IBGE, os jovens são a maior parcela da população na situação do desemprego de longo prazo – quando o indivíduo procura continuamente vaga de trabalho há mais de dois anos.

Vidraceiro

O curso de qualificação profissional na área de construção civil, com duração de 160 horas, visa a que o aluno aprenda competências para instalar, em edificações, vidros autoportantes em esquadrias e em elementos de vedações, segundo procedimentos e normas técnicas.

As aulas são presenciais, ocorrem quatro vezes na semana e seguem os protocolos sanitários. A programação do curso discute a instalação de vidros comuns e de segurança, normas, processos de montagem, técnicas de medição, entre outros.

Compartilhe esta notícia: