Secretário da Justiça participa de fórum sobre jovens da Fundação CASA

Debate promovido pelo Grupo Tribuna, em Santos, nesta quinta (09) foi o fechamento da radiografia realizada sobre os jovens atendidos no Litoral

 

A empregabilidade como um meio para evitar que os adolescentes atendidos na Fundação CASA retornem à criminalidade. Sob esse viés, o secretário da Justiça e Cidadania e presidente da Fundação CASA, Fernando José da Costa, participou nesta quinta-feira (09) de um fórum, em Santos, promovido pelo Grupo Tribuna.

O evento, que contou com participação de especialistas e dois jovens atendidos no Litoral, foi o fechamento de uma radiografia realizada a partir do censo do Instituto de Pesquisas A Tribuna (IPAT), realizado com 245 internos atendidos em seis centros socioeducativos nas cidades de Praia Grande, Guarujá, Mongaguá e Peruíbe no mês de agosto.

Os resultados do levantamento foram publicados em um caderno especial do jornal A Tribuna, além de serem apresentados em reportagens televisivas.

O estudo identificou a situação dos adolescentes em questões como educação, trabalho, relacionamento com a família, histórico de criminalidade entre membros familiares e os fatores que os levaram a se envolver com o tráfico de drogas e o roubo.

Os temas de educação e trabalho foram aprofundados em dois painéis do fórum desta quinta-feira. Durante a discussão sobre trabalho, o secretário da Justiça informou que a Fundação CASA inicia em janeiro um programa voltado à capacitação e empregabilidade dos adolescentes egressos das medidas socioeducativas de internação e semiliberdade, além dos programas de internação provisória e internação sanção.

“É um investimento que o Governo do Estado, com apoio do Governador João Doria, está fazendo nos adolescentes”, afirmou Fernando José da Costa. “Como meio de capacitação para o mercado de trabalho, também estamos investindo na inclusão digital dos adolescentes atendidos.”

No painel sobre trabalho, ainda participaram dos debates dois adolescentes internados no CASA Vila de São Vicente, em São Vicente; o promotor de Justiça da Infância e Juventude de Praia Grande, Carlos Cabral Cabrera; e o vereador Carlos Teixeira Filho (Cacá Teixeira), da Câmara Municipal de Santos.

No primeiro painel, sobre educação, compuseram as discussões a secretária municipal de Educação de Santos, Cristina Barletta; o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Santos, Edmir Santos Nascimento; a professora Paula Gomes de Carvalho, representando a Diretoria de Ensino de Santos; a professora Cristina Harrot, que atua no centro de internação provisória do CASA Guarujá; e a coordenadora pedagógica do CASA Praia Grande II, Fernanda Joanin dos Santos.

Compartilhe esta notícia: