Jovens do CASA Terra Nova têm palestra com profissional do skate

Atleta Lucas Santos conversa com adolescentes e apresenta manobras neste sábado (25) em Itaquaquecetuba

 

Todos os adolescentes que cumprem medida socioeducativa de internação no CASA Terra Nova, em Itaquaquecetuba, participam neste sábado, às 10h, de uma palestra com demonstração de skate pelo atleta profissional Lucas Santos.

Em duas horas, além de contar sua história de vida, Santos apresentará na quadra do centro socioeducativo manobras simples e radicais, de quem se apaixonou pelo esporte quando tinha 2 anos de idade.

A iniciativa foi realizada por meio do projeto “Da Escola Pra Rua”, de Ronaldo Caldas, com o objetivo de proporcionar vivências e experiências, por meio de histórias de vida, que impactem na reflexão dos adolescentes em internação sobre diferentes possibilidades de futuro longe da criminalidade.

“Queremos mostrar aos jovens que eles possuem condições de se desenvolverem na vida por meio do esporte ou da música, independentemente da condição financeira de cada um”, explica o diretor do CASA Terra Nova, Cristiano Teodoro.

Neste primeiro semestre, por meio dessa proposta de apresentar exemplos de vida nas áreas da cultura e do esporte, o centro socioeducativo já recebeu o cantor e produtor Kikinha de Paula, irmão do cantor Netinho de Paula, e o atleta de slackline Guilherme Teixeira, de Suzano.

“Só podemos agradecer e enaltecer a generosidade desses profissionais em contar suas histórias de vida e mostrar aos adolescentes que eles também enfrentaram adversidades e, mesmo assim, seguiram em frente, atrás de seus sonhos”, afirma o secretário da Justiça e Cidadania e presidente da Fundação CASA, Fernando José da Costa.

Sobre o atleta

Aos 2 anos de idade, Lucas Santos teve seu primeiro contato com o skate e foi paixão espontânea, passando a praticar a modalidade. A brincadeira de infância foi se profissionalizando com os anos – chegou a ter patrocínio internacional. Entre a infância e a adolescência, Santos enfrentou problemas pessoais que o levaram a uma crise de identidade, ainda superada. O skate foi sua ferramenta para enfrentar os obstáculos que a via lhe impôs.

Compartilhe esta notícia: