Garotas da Semi Azaleia têm férias culturais e esportivas

Durante o recesso escolar, adolescentes da semiliberdade feminina vão a museus, fazem caminhadas e visitam biblioteca

 

As férias escolares das adolescentes em atendimento no CASA de Semiliberdade Azaleia, em São Paulo, tem sido uma mistura de cultura e esporte, com atividades guiadas ou acompanhadas a parques, museus e biblioteca de manhã e à tarde.

Só na última semana, entre os dias 11 e 18 de janeiro, a programação teve visitas à Biblioteca São Paulo, ao museu da Língua Portuguesa, ao Theatro Municipal, ao Sesc Belenzinho à Biblioteca São Paulo, além de caminhadas nos parques Piqueri, Ceret e Belenzinho, todos na capital paulista. Antes, já tinham ido ao Museu Catavento.

Mais do que preencher a agenda pedagógica no período do recesso escolar, as atividades colaboram no desenvolvimento das adolescentes. No Museu da Língua Portuguesa, por exemplo, elas se aprofundaram, de forma interativa e divertida, na história e características da língua que falam.

Na Biblioteca São Paulo, localizada no Parque da Juventude, acessaram um espaço multimídia e de importância na história recente da capital paulista, pois, em 2018, foi uma das bibliotecas finalistas na categoria de Melhor Biblioteca do Ano do The London Book Fair International Excellence Awards.

No Museu Catavento, as garotas conferiram as quatro seções do local – Universo, Vida, Engenho e Sociedade – com diversos experimentos e informações ligados à ciência e à tecnologia.

“A variedade de atividades ajuda as jovens a ampliar o universo de vivências e repertório cultural, o que impacta em todo o processo ressocializador”, explica a diretora do CASA de Semiliberdade Azaleia, Vania Alves dos Santos. “Isso contribui para que elas se vejam como sujeito de direitos e capazes de ter acesso aos equipamentos públicos.”

Compartilhe esta notícia: