Fundação CASA faz proposta para suspensão da greve dos servidores

Em audiência do TRT-2, a Instituição propõe, dentre outros, a prorrogação das cláusulas sociais da Sentença Normativa de 2020

 

A Fundação CASA aguarda a decisão da assembleia dos servidores, convocada pelo Sitsesp para às 22h desta quinta-feira (03), sobre a proposta da Instituição para não haver movimento grevista a partir desta sexta-feira (4).

Em audiência virtual de conciliação nesta quinta, realizada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2), a Fundação CASA propôs a manutenção das cláusulas sociais da Sentença Normativa de 2020, proferida pelo mesmo Tribunal na convenção coletiva daquele ano, até a data-base de 1º de março de 2022, com exceção da cláusula referente ao Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS).

A Fundação CASA suspenderá o Comunicado DRH nº 035/2021, que trata do não-fornecimento do vale-refeição nas situações em que a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) permite o desconto pelo empregador.

Além disso, a Instituição se compromete a consultar a Comissão de Política Salarial (CPS), do Governo do Estado de São Paulo sobre a recomposição salarial do período da data base de 1º de março de 2020 com aplicação a partir de 1º de janeiro de 2022.

Todas as propostas, para serem realizadas, dependem da decisão da assembleia dos servidores pela suspensão da greve, de forma que a negociação continue por meio do TRT-2.

Compartilhe esta notícia: