Fundação CASA de São José dos Campos recebe projeto Hortas Urbanas

Adolescentes em internação provisória aprenderam sobre cultivo de PANCs na iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde de SJC

 

Capinar a terra, preparar o canteiro, adubar e plantar as sementes e mudas foi parte prática do aprendizado sobre alimentação saudável e consumo de plantas alimentícias não convencionais (PANC) que os adolescentes em internação provisória do CASA Serra da Mantiqueira, em São José dos Campos, tiveram com a equipe da Prefeitura de São José dos Campos (SJC) ao implementar a horta no centro socioeducativo, iniciativa vinda do projeto Hortas Comunitárias, da Secretaria Municipal de Saúde e da Secretaria Municipal de Urbanismo e Sustentabilidade.

A implantação da horta comunitária ocorreu durante oficinas realizadas pelas equipes das duas Secretarias no centro socioeducativo na segunda (09) e terça (10). Todos os adolescentes em internação provisória, em turmas distintas, participaram. A internação provisória é uma medida cautelar prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), em que o jovem apreendido pode aguardar por até 45 dias a sentença do processo judicial.

A nutricionista Elizabeth Maria Bismarck Nasr, coordenadora do Núcleo de Nutrição da Secretaria da Saúde, ensinou aos jovens que as PANC são plantas não comuns na alimentação cotidiana, mas que são comestíveis e ricas em nutrientes.

O chefe da Divisão de Educação Ambiental da Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade, Ronaldo Gonçalves Madureira, e a educadora Ambiental, Vânia Lúcia Valentim Gervásio, também participaram do processo educativo e da construção da horta.

A equipe ainda mostrou aos adolescentes como montar mudas em pequenos vasos, de material reciclável, para que distribuam aos familiares no dia de visita. Também colaboraram na construção da horta, por parte da Secretaria de Urbanismo, o auxiliar de serviços de Jardinagem, Francisco Xavier da Silva, e os estagiários de Biologia Theos Apolo Cordeiro da Silva, Gisele Silva da Rocha e Júlia Salvador Marcondes.

“O apoio da municipalidade, em ações interdisciplinares nos centros socioeducativos, é primordial para os jovens em internação provisória, com possibilidade de terem uma medida socioeducativa de meio aberto decretada pela Justiça e que é executada pelas prefeituras paulistas”, diz o secretário da Justiça e Cidadania e presidente da Fundação CASA, Fernando José da Costa.

“Para os jovens, construir a horta foi um aprendizado importante e que levam consigo para o resto da vida”, avalia o diretor do CASA Serra da Mantiqueira, Eder Almeida da Silva.

A ação fez parte de um ciclo de discussão pedagógica no CASA sobre alimentação saudável, chamado de Projeto Alimentação Plena, iniciado em abril dentro das aulas da educação escolar e em oficinas com os servidores do centro. A educação escolar na Fundação CASA é realizada por professores da rede pública estadual, dentro do Projeto Explorando o Currículo (PEC), feito em conjunto com a Secretaria de Estado da Educação.

De acordo com a coordenadora pedagógica do CASA, Adriane Bispo Meireles, o tema que norteou o trabalho de conscientização com os jovens foi o desenvolvimento físico saudável e sustentável por meio da alimentação, da atividade física e da saúde mental.

Antes de chegar à horta, em sala de aula, as professoras da escola vinculadora, a E.E. Euclides Bueno Miragaia, e os servidores do CASA apresentaram a pirâmide alimentar, discutiram a importância do consumo adequado de alimentos como estratégia para prevenir doenças e, ainda, pontuaram como outras atividades, incluindo a prática de exercícios físicos, complementam o desenvolvimento físico e também psíquico.

“Queremos que os adolescentes tomem consciência sobre sua própria a saúde, além de replicarem o conhecimento com as pessoas com quem convivem, como os familiares e amigos”, explica a coordenadora pedagógica. “E repassar o conhecimento inclui o que aprenderam sobre como criar e cultivar hortas comunitárias.”

Compartilhe esta notícia: