DTI celebra Dia Internacional da Internet Segura com artigo

Diretor de TI da Fundação CASA orienta servidores sobre a importância de se proteger no mundo digital

 

Como forma de celebrar o Dia Internacional da Internet Segura, comemorado nesta terça-feira (09/02), a Divisão de Tecnologia da Informação da Fundação CASA, por meio de seu diretor, Julio Signorini, destaca no artigo abaixo algumas orientações sobre a importância de se proteger no mundo virtual.

Dia Internacional da Internet Segura

Não é novidade que a tecnologia já é uma realidade na vida de todos, adultos e crianças. Assim, a preocupação com a segurança na Internet passou a integrar as rodas, discussões e papos informais, inclusive dentro da Fundação CASA/SP.

Afinal, se por um lado o mundo digital trouxe uma imensidão de oportunidades e possibilidades, do outro, ela exige cuidados redobrados.

A Internet integrou-se ao cotidiano, criando uma enorme rede de conexões. Vivemos conectados na maior parte do tempo, com pessoas, grupos, instituições e até objetos, todos cada vez mais presentes.

Matutemos então que, a Internet é fruto do que fazemos com ela, por isso cada um de nós pode contribuir fazendo um uso cidadão, consciente e responsável. Isso vale para tudo e todos, pessoas, grupos, empresas e instituições públicas, todos participam.

Com o objetivo de trazer esse tema para a pauta e buscar formas de garantir a proteção, principalmente aos "pequenos", no meio digital, instituiu-se o Dia Internacional da Internet Segura em 09 de fevereiro. Uma iniciativa global que busca a promoção de atividades para a conscientização do uso seguro, responsável e ético das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC).

Pensando nisso, pensei em trazer algumas dicas práticas para o nosso dia-a-dia, descritas abaixo:

Olha a Fake News - O compartilhamento de fake news nas redes sociais é um fenômeno que vem crescendo exponencialmente nos últimos anos. Com a velocidade proporcionada pela Internet, a informação - fato ou fake - circula com mais facilidade e, em muitos casos, gera grande impacto mesmo o fato não sendo verídico. Existem até sites especializados em propagar notícias "fake", as famosas correntes de WhatsApp contendo informações falsas ou deturpadas têm se tornado cada vez mais comuns. Portanto, é extremamente fundamental checar a veracidade das informações para não correr o risco de contribuir com a propagação de boatos e mentiras, e principalmente, não ser mais um enganado;

Cuidado ao "clicar" - Phishing é uma forma de ataque na qual os criminosos digitais utilizam e-mail, telefone ou mensagens de texto (SMS) para se passar por pessoas ou organizações, fazendo com que internautas abram arquivos anexos ou cliquem em links mal-intencionados. Aproximadamente, a infecção inicial é bem-sucedida em 31% dos incidentes. Este tipo de investida está tão avançada, que já vem, inclusive, usando inteligência artificial para criar armadilhas totalmente personalizadas e atraentes. Por isso, é relevante sempre analisar se o assunto e a mensagem estão escritos corretamente, ter atenção ao nome do remetente, só abrir anexos ou links de pessoas conhecidas e não ser fisgado por mensagens — por mais atrativas que sejam;

Redes Sociais e seus perigos - O phishing se torna ainda mais eficiente e direcionado por meio de "engenharia social", ou seja, criminosos podem estar de olho em cada postagem, comentário ou foto, e, com essas informações, entram em contato com a vítima e apresentam detalhes específicos da vida pessoal, interesses e trabalho. É importante sempre tomar cuidado com as postagens e exposição excessiva, e evite compartilhar localização quando estiver longe de casa. Também fique atento às configurações de privacidade, tenha cuidado ao clicar em links, arquivos e jogos dentro das redes sociais, e use o duplo fator de autenticação;

Evite redes de Wi-Fi públicas - Nem tudo que reluz é ouro! A conexão gratuita de internet está em diversos locais, como em aeroportos, shoppings e até em espaços públicos, como ruas, praças e terminais. Geralmente basta realizar um cadastro simples e pronto. Os cibercriminosos estão atentos a estes locais e conseguem se hospedar em redes sem fio públicas com facilidade e, assim, coletar senhas, dados pessoais e bancários;

Lembre-se do gerenciador de senhas - Quaisquer dispositivos necessariamente precisam estar com PIN e senhas seguras. #FicaADica: Vá além do básico e use um gerenciador para que suas senhas sejam únicas e praticamente impossíveis de descobrir. Oportunamente, o gerenciador aparece nos computadores pessoais sugerindo senhas de alta complexidade, mas são deixados de lado por muitas pessoas. Alguns também podem ser baseados em contas na nuvem, o que pode trazer ainda mais vantagens, como a possibilidade de serem acessados de diferentes dispositivos, sincronizando seus dados automaticamente. Optar por utilizá-los pode proteger seus dados valiosos;

Não vacile, Invasores são pacientes - As ameaças podem se esconder por muito tempo em algumas tecnologias, dispositivos, principalmente em computadores domésticos. Desta forma, podem comprometer os usuários, roubando informações e enviando e-mails com links ou anexos, e assim redirecionar os usuários para páginas maliciosas. Feche a porta para os ataques executando softwares antivírus, atualizando os sistemas operacionais e, o crucial, esteja sempre alerta.

Espero ter contribuído e esclarecido com algumas destas questões tão importantes, e termino colocando à disposição o time técnico da DTI - Divisão de Tecnologia da Informação para eventuais dúvidas e auxílios.

Compartilhe esta notícia: