CASA Rio Turiassu tem férias diversificadas

De discussão sobre uso de drogas à confecção de pipas, o janeiro dos adolescentes da internação provisória foi movimentado

 

Discussão sobre o uso de drogas, oficinas de mandalas e pipas e debate sobre cultura de paz foram algumas das atividades pedagógicas que marcaram as férias escolares dos adolescentes em internação provisória, em janeiro, no CASA Rio Turiassu, no Complexo do Brás, na cidade de São Paulo.

O mês movimentado contou, logo no início, com uma conscientização dos jovens sobre as drogas ilícitas existentes e os efeitos sobre o organismo humano, que podem levar à excitação, mas, também, à dependência química e causar sequelas. A palestra ficou a cargo da agente educacional Érika dos Santos Jabob.

Na oficina de artesanato de mandala, comandada pela agente educacional Maria Elena Banow, o trabalho artesanal, além de relaxante e divertido, teve o foco de aprimorar a concentração, a disciplina e o foco dos adolescentes.

Já para resgatar uma das brincadeiras de infância, ao mesmo tempo em que trabalha conceitos de matemática com figuras geométricas, os adolescentes confeccionaram pipas coloridas durante a oficina com os agentes educacionais Eduardo Martin e Jefferson Cruz.

Com as agentes educacionais Maria Francisca Rodrigues Bezerra e Danielle Aparecida de Castro, os jovens participaram de oficinas sobre cultura de paz, discutindo o filme “Meninos não choram”, da diretora Kimberly Peirce. Temas como discriminação e preconceito estiveram nas rodas de conversas promovidas após o filme e nos cartazes elaborados pelos adolescentes.

Compartilhe esta notícia: