Por: Assessoria de Imprensa | Publicado em: 16/11/2020 15:32:42

Oficinas com os adolescentes em internação aconteceram entre os meses de outubro e novembro

 

Oficinas temáticas, discussão de conteúdos, simulação de eleições e acompanhamento do horário eleitoral. Essas foram algumas das atividades pedagógicas que adolescentes em medida socioeducativa de internação em centros do Complexo Vila Maria, na cidade de São Paulo, participaram entre os meses de outubro e novembro sobre as eleições municipais de 2020.

Com dedicação de servidores de diferentes áreas, o foco foi conscientizar os jovens sobre o processo eleitoral, independentemente de estarem alistados junto ao Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) para votar. Os centros socioeducativos pertencem à Divisão Regional Metropolitana Noroeste (DRMNO).

Os jovens do CASA Paulista participaram, com os servidores, de dinâmicas e debates sobre políticas públicas; aprenderam sobre as medidas sanitárias adotadas para evitar a transmissão da Covid-19 durante a votação; conheceram o processo eleitoral e reproduziram o aprendizado em cartazes informativos com as funções de vereador e prefeito; além de montarem uma réplica da urna eletrônica, simularem a votação e ainda assistirem ao horário político veiculado na televisão.

No CASA Nova Vida, com apoio da equipe pedagógica, a encarregada técnica, Maria Aparecida Mendes, ministrou oficinas semanais, entre outubro e a última quinta-feira (12), sobre todo o processo eleitoral, contextualizando o funcionamento das eleições, quais eram os cargos em disputas, o perigo das fake news (notícias falsas), entre outros temas. No final, os adolescentes simularam, em uma réplica da urna eletrônica, a votação nos candidatos que escolheram para o governo municipal.

Já no CASA São Paulo, durante a segunda quinzena de outubro, os adolescentes aprenderam a história das eleições, o contexto de como surge uma liderança política e as funções de cada cargo na eleição municipal. Os jovens ainda montaram uma peça teatral sobre o processo eleitoral, com uma campanha de um candidato fictício, reproduzindo comicamente atitudes típicas da ocasião, como a distribuição de santinhos.

Os adolescentes internados no CASA João do Pulo passaram pelo processo de conscientização sobre as eleições em quatro oficinas semanais, com o tema principal sobre o voto como exercício da cidadania. A última discussão, com uma hora de duração, aconteceu na sexta (13).

No CASA Vila Guilherme, os servidores que integram o Comitê de Direitos Humanos e Diversidades local realizaram rodas de conversa sobre as eleições municipais, discutindo o funcionamento do processo, as funções dos cargos em jogo e os currículos dos candidatos. Cada jovem simulou uma candidatura a prefeito e expôs a sua plataforma política.

No CASA Belém, em bate-papos, a equipe pedagógica explicou os deveres do prefeito, do vice-prefeito e do vereador, procurando incentivas os adolescentes a refletir como essas atribuições impactam no cotidiano da população. Depois, os jovens conheceram os candidatos aos cargos na capital paulista, fizeram suas escolhas e explicaram os motivos.

O CASA Governador Mário Covas também teve tanto discussão teórica quanto atividade prática. Durante as aulas da educação escolar, com conteúdo enviado pelos professores da escola vinculadora e aplicado pela equipe pedagógica, debateram as funções de cada cargo eletivo em disputa. No final, os adolescentes elaboraram um mural informativo, com dados estatísticos e da política nacional.

No CASA Ouro Preto, por fim, as atividades pedagógicas realizadas com os adolescentes envolveram rodas de conversa sobre a origem e importância do voto e as funções de prefeito e vereador. Ainda discutiram, em dinâmica, se promessas políticas são fato ou fake news, além de apresentar aos adolescentes os candidatos à prefeitura e à Câmara Municipal.