Por: Assessoria de Imprensa | Publicado em: 15/06/2020 15:24:17

Jogos promovidos pelo centro socioeducativo foram inspirados no evento original cancelado pela pandemia

 

Para os jovens que cumprem medida socioeducativa no centro da Fundação CASA de Santo André II, localizado no ABC paulista, os jogos Olímpicos de 2020 estão a todo o vapor, apesar do evento oficial, que seria realizado na cidade de Tóquio, no Japão, ter sido adiado para o ano de 2021 por conta da pandemia de coronavírus.

A competição, realizada dentro da Fundação CASA, conta com a participação de apenas sete nações: Afeganistão, África do Sul, Alemanha, Brasil, Jamaica, Reino Unido e Rússia.

A cada semana do mês de junho, as modalidades vão sendo realizadas e elas não abraçam somente os esportes como basquete, tênis de quadra, badmington, futsal, circuito de exercícios e corrida de resistência ou atividades como arremesso de bexigas d’agua, tênis de mesa ou cabo de guerra.

Para vencer na Olímpiada, as equipes ganham pontos, por exemplo, na criatividade para a elaborar as bandeiras de cada país, nos conhecimentos de Matemática, na habilidade com os controles do videogame XBOX, nos jogos de damas, dominó e xadrez, nas embaixadinhas e, porque não, na sorte de preencher uma cartela de bingo.

As Olimpíadas do CASA Santo André II devem ocorrer até o final deste mês.

Como explica o coordenador pedagógico do CASA Santo André, Luiz César Madureira, a ideia é que as atividades incentivassem os jovens e também gerassem uma rotina para o centro. “Por conta da pandemia, muitas atividades tiveram de ser adaptadas, então, realizar a Olimpíada incluindo modalidades e provas diferentes foi a forma que encontramos para preencher as lacunas”, concluiu.