Por: Assessoria de Imprensa | Publicado em: 20/04/2017 17:25:20

Time venceu invicto e ainda teve dois jovens que levaram prêmios de maior cestinha e pegador de rebotes; jogos ocorreram em São Bernardo

 

A equipe formada por cinco jovens do CASA Santo André I, em Santo André, na Região Metropolitana de São Paulo, venceu invicta a 1ª edição do Torneio Regional de Basquete de Rua, promovido pelo Polo Regional do ABCD (Polo ABCD), a administração localizada da instituição responsável pelos centros do ABCD paulista.

As partidas aconteceram no Ginásio Poliesportivo Bartolomeu Preto, em São Bernardo do Campo e contaram com a participação de 25 jovens de cinco centros da região. Além de medalhas e troféu, dois adolescentes do time campeão ainda levaram prêmios de maior cestinha (com mais pontuação) e maior pegador de rebotes.

O campeonato de basquete de rua – como também é conhecido o streetball – foi uma iniciativa alinhada com o plano político pedagógico da divisão regional, propiciando prática esportiva diferenciada, além de lazer e integração.

Participaram adolescentes que cumprem medida socioeducativa de internação nos CASAs Santo André I e II; São Bernardo I e II, em São Bernardo do Campo; e Diadema. Todas as equipes jogaram entre si e a campeã ganhou todas as partidas.

Em segundo lugar ficou o time do CASA Santo André II, que teve uma derrota, e em terceiro, o CASA São Bernardo I, que perdeu duas das quatro partidas disputadas. Cada equipe teve três titulares e dois reservas.

“Para a maioria do time foi a primeira atividade externa e eles demonstraram os seus compromissos com a medida socioeducativa”, avaliou o profissional de Educação Física Leandro Peixinho Santiago, técnico da equipe do CASA Santo André I. “Nas partidas, os rapazes foram muito unidos, um jogou pelo outro, mesmo nas substituições.”

Profissionais de Educação Física dos centros socioeducativos apitaram as partidas. Os jogos tiveram 12 minutos de duração cada e venceu o time que marcou mais pontos em cada partida. Todos aconteceram ao som de muito rap, em alusão à cultura hip hop, vinculada ao basquete de rua.

Segundo Peixinho, a Associação Nacional de Basquete 3x3 doou cerca de 15 camisetas, distribuídas entre os jovens participantes.